PRÉ-NATAL E A MARATONA DE EXAMES DURANTE A GESTAÇÃO

Ao descobrir uma gravidez uma sensação indescritível percorre a mulher, uma sensação que só quem já foi mãe sabe descrever. Emoções, expectativas, planos, ansiedade, estresse e muito mais passam a acompanhar a mulher nesse momento e junto a tudo isso vem a necessidade de um acompanhamento profissional, um médico pode ajudar muito nesse período.

Ele vai ajudar a garantir a saúde do seu bebê e a sua, essa rotina de cuidado e ajuda é conhecida como pré-natal, muito importante para qualquer gravidez.

Mas afinal, quais são os exames que as mães precisam realizar para manter uma gravidez segura?

De acordo com o Ministério da Saúde é recomendado fazer cerca de 6 atendimentos antes do parto, apesar disso a maioria dos médicos preferem fazer mais do que 6 atendimentos, para garantir o bem estar e a saúde da mamãe e do bebê.

Até o 8° mês as consultas com o obstetra acontecem uma vez por mês e a partir do 8° mês essas consultas são quinzenais.

Entre os primeiros exames está o exame de sangue, ele serve para verificar as possíveis infecções, doenças, anemias, anticorpos, níveis de açúcar no sangue, hormônios e tireoide, além de verificar a tipagem sanguínea e o fator RH, que se for negativo os médicos vão ter que se preparar para a hora do parto. É um exame que pode não parecer, mas é muito importante.

Além do exame de sangue é feito o exame de urina e fezes, isso ajuda a ampliar o quadro e ter certeza que está tudo bem e a mãe encontra-se saudável. Esses dois exames vão mostrar infecções, perda de proteínas, anemia e parasitas intestinais.

Por volta de 5° e 8° semana de gravidez o exame principal e mais importante é a Ultrassonografia transvaginal, assim é possível prever quando o bebê vai nascer e também é nesse momento que vai aparecer, as primeiras imagens do embrião, um momento emocionante para as mães.

Na 11° e a 14° semana de gestação é feito a Ultrassonografia de translucência nucal, o exame que pode detectar caso a criança tenha Síndrome de Down e outras anomalias.

Além disso, é nesse exame que se verifica a frequência cardíaca do bebê, se tudo estiver de acordo nesse exame, não vai ser necessário outros exames complementares.

Já na 20° e 22° semana de gravidez é feito outro ultrassom, que é o morfológico, ele serve para verificar a formação dos órgãos do bebê. Com esse exame é possível saber o sexo do bebê e ainda pode-se ver um pouco do rostinho do feto através da tecnologia 3D.

Quando a gestante está com 24 e 28 semanas de gravidez é realizado o exame de diabetes, aqui vai verificar se a mãe desenvolveu a diabetes gestacional, o que vai contribuir para cuidados extras.

Por fim, na 34° e 37° semana de gravidez é feito o exame responsável por detectar a prevalência de estreptococo beta-hemolítico, isso é feito para rastrear infecções causadas por bactérias que podem passar para o bebê durante seu nascimento e acarretar em diversos males, até mesmo a morte do recém-nascido. Se essas infecções forem detectadas, a mãe vai passar por um tratamento, até o dia do parto, à base de antibióticos.

Nesse último momento é pedido mais alguns exames pelo médico, como a ultrassonografia, que vai acompanhar o tamanho, peso e a posição do feto na barriga da mãe. Além disso, ele verifica a maturidade da placenta e a quantidade de líquido amniótico.

Outros exames e ultrassons podem ser pedidos, mas isso varia de acordo com a gravidez e com o médico que a acompanha.

Toda mãe passa por uma longa jornada até a chegada do seu bebê, mas toda essa jornada é importante e essencial!


8 visualizações0 comentário